Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Datafolha: Lula tem 47%, seguido por Bolsonaro com 28%
23/06/2022 18:42 em Eleições 2022
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 47% das intenções de votos nas eleições presidenciais. Seguido por Jair Bolsonaro (PL) com 28% . É o que aponta nova pesquisa do instituto Datafolha, divulgada nesta quinta-feira (23), pelo jornal "Folha de S.Paulo".

Pesquisa revela os índices de intenção de voto para a eleição presidencial de 2022.

Foram apresentados como pré-candidatos: Lula, Bolsonaro, Ciro Gomes (PDT), André Janones (Avante), Simone Tebet (MDB), Luciano Bivar (União Brasil), Felipe D'Ávila (Novo), Eymael (DC), Pablo Marçal (Pros), General Santos Cruz (Podemos), Leonardo Péricles (UP), Sofia Manzano (PCB) e Vera Lúcia (PSTU).
 
Pesquisa estimulada de intenções de voto no 1º turno
 
  • Lula (PT): 47%
  • Jair Bolsonaro (PL): 28%
  • Ciro Gomes (PDT): 8%
  • André Janones (Avante): 2%
  • Simone Tebet (MDB): 1%
  • Pablo Marçal (Pros): 1%
  • Vera Lúcia (PSTU): 1%
 
Os votos em branco/nulo/nenhum somam 7%. Os que não souberam responder representam 4%.
 
Não pontuaram Sofia Manzano (PCB), Felipe D'Ávila (Novo), General Santos Cruz (Podemos), Luciano Bivar (UB), Eymael (DC) e Leonardo Péricles (UP).
 
Na espontânea, Bolsonaro cresce 
 
A pesquisa espontânea mostra crescimento de Bolsonaro: ele passou de 22% para 25%. Lula segue líder, tendo oscilado de 38% para 37%.
  • Lula: 37% (38% em maio)
  • Bolsonaro: 25% (22% em maio)
 
Prisão de ex-ministro
 
Ontem, quarta-feira (22), ex-ministro Milton Ribeiro foi preso preventivamente, em Santos, litoral paulista. O mandado da operação “Acesso Pago”, da Polícia Federal, cita crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência.
 
O governo do presidente Jair Bolsonaro estava apreensivo com os números da nova pesquisa. Isso porque, a pesquisa os pesquisdores do instituto foram às ruas ontem.
 
Apesar da prisão, o desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), deferiu liminar, nesta quinta-feira (23), e cassou a prisão preventiva do ex-ministro.
 
A decisão ocorreu após habeas corpus apresentado pela defesa de Ribeiro, que havia sido negado mais cedo pelo desembargador plantonista Morais da Rocha, que alegou que a defesa do ex-ministro não havia apresentado provas de constrangimento ilegal durante sua prisão. 
 
Pesquisa
 
O Datafolha ouviu 2.556 eleitores em 181 cidades nos dias 22 e 23 de junho. A margem de erro da pesquisa, contratada pela Folha e registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 09088/2022, é de dois pontos para mais ou menos.
 
Fonte: Diário de Pernambuco
 
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!